Posts Tagged ‘inspiration’

“O Jantar Musical” – Primeiras cores

July 26, 2008
"O Jantar Musical" - Primeiras cores

"O Jantar Musical" - Primeiras cores

“O Jantar Musical” - Primeiras cores

“O Jantar Musical” - Primeiras cores

O Jantar Musical começa a ganhar vida, é muito bom ver mais um quadro surgindo ao ser tocado pelas cores. Comecei a pintá-lo mais ou menos no início deste inverno e é nesta época que mais gosto de ter contato com as cores. Explico em seguinda o porquê.

Dias frios e ensolarados de inverno sempre me colocam pra pensar um pouco sobre percepção e o sutileza. É curto o raciocínio mas potente em sua essência. É mais ou menos assim, fico me perguntando como no inverno, a mudança na intensidade de luz pode ampliar a forma como percebemos plasticamente as coisas a nossa volta.

A cada inverno fico admirado com a sutileza que essa iluminação lateral proporciona, sempre suave, revelando-se como uma fina camada luminosa que cobre tudo em minha volta, me chamando a atenção. Essa luz lateral me faz perceber matizes de cores escondidas, de sutis amarelo-alaranjados como nas pinturas de Matisse aos azuis alegres e ponfundos de Miró. A luz de inverno me abre para mais possibilidades plásticas, eu encaro como tempo de brincar no playground. Aproveito para exercitar minha percepção sobre as cores e formas que muitas vezes vão além de suas representações reais.

Como as coisas por aqui estão bem corridas, só queria dividir este pensamento. Deixa ir tomar meu café da tarde e ver se pelo caminho não encontro mais inspiração para as futuras cores de meu novo quadro.

Advertisements

“O Jantar Musical” – Surge o traço

July 10, 2008
Sketches do Quadro "O Jantar Musical"

Sketches do Quadro "O Jantar Musical"

Depois de mais alguns estudos, acho que consegui chegar a uma forma mais equilibrada para os elementos da composição deste quadro. Aqui está o traço já no papel definitivo. Timidamente ele começa a tomar corpo e forma, já dá pra ouví-lo pedir por cores.

“O Jantar Musical” ao som de Because…

June 4, 2008

Estudos introdutórios de composição

Estudos introdutórios de composição

Estudos introdutórios de composição

Há um bom tempo tenho namorando este desenho mas me sentindo um pouco emperrado pra começá-lo de verdade. Resumir em forma e cor uma história memorável é um grande desafio de síntese emocional pra qualquer um.

Meses atrás fui convidado para um jantar na casa de uns amigos pernambucanos, excelentes anfitriões e cozinheiros de mão cheia, vale o comentário. Pessoas interessantes por toda casa, taças de vinho entre os dedos e muitos risos altos. A energia só aumentava e quem dava o tom era um velho amigo da casa, emprestando seu talento a um violão folk.

A certa hora da noite senti a energia da sala se modifcar, era como se a frequência energética das pessoas estivessem flutuando exatamente dentro de uma mesma faixa. Foi surpreendente ver todos sendo puxados pela melodia da música Because dos Beatles em uma única voz. Todos juntos. O impacto foi tão forte em minha percepção que decidi fazer daquele momento, este desenho. Noite memorável, música para o quadro também memorável, só ver aqui abaixo:

Bom, meu desafio para este quadro vai ser conseguir entrar em ressonância com a energia daquele dia. Quero poder, ao desenhá-lo, levar melodia a cada traço. Espero criar em linha e cor a atmosfera de calor e acolhimento musical que experimentei naquele dia. É hora de pintar!

Santo Vento ou “The girl who collects shells” has come back to the coast

February 12, 2008

QUADRO | Santo Vento ou The Girl who collects shells (has come back to the coast)

Me lembro como tudo começou, indo pra casa, embalado no trânsito noturno pela melodia da cidade e pelas melodias que tocavam no meu headphone, de repente na minha mente… como um grande amigo brinca comigo: “-Um Relampo!!”. Acabava de perceber que mais uma aventura se iniciava.
Muitos rabiscos depois e vários estudos de harmonização, principalmente para chegar na leveza que a figura me pedia, acredito que consegui com meu traço, chegar a sutileza do levantar os pés e deixar-se invadir por idéias, pensamento, esperas e reflexões.
Agora comentando um pouco mais sobre o processo de criação, uma das coisas que mais me angustiava era como iria solucionar harmonicamente determinadas partes. De início achei que a composição era difícil, principalmente por se tratar de um conceito imaginado em fluidez e movimento nos traços. Isso me exigiu um pouco mais da sensibilidade pra encontrar a harmonia compositiva adequada ao desenhar as mãos, pés e colocá-los todos coesos numa pose.

Fiquei particularmente contente e surpreso (!) por poder ver do braço pousado esquerdo da figura, nascer um outro braço, este anterior ao que segura a concha (ver desenho dentro do ombro esquerdo). Esse presentão no meio do processo me trouxe movimento e reforçou o que pra mim conceitualmente era uma das coisas mais importantes, o fato da figura segurar com sua mão esquerda, uma concha. ( Sim, surpreso! Porque durante o processo aconteceu algo do tipo “Inspiration on the fly”).
É, contente é uma boa palavra pra fechar esse post. Como é bom ver mais um sentimento-pensamento ganhar vida pelas minhas mãos. Breve coloco mais imagens com detalhes deste quadro.

AH! Imanges também no Flickr, podem conferir por lá todos os quadros: www.flickr.com/photos/geofreitas

Saluti a tutti quanti

Canção da Despedida – Geraldo Azevedo, Elba Ramalho

January 18, 2008

Hoje minha inspiração veio por aqui. Fui pego de calças curtas logo no café-da-manhã por uma música. O mais perto que consigo de descrever a sensação é compará-la com a forma como Walt Disney representava o cheiro de comidas gostosas em seus desenhos, se lembram daquela fumacinha com uma mão que flutuava e puxava o nariz do Pluto e o fazia babar?

Bem, aconteceu o mesmo comigo hoje, só que ao invés do nariz foi com meus ouvidos, logo cedo ao acordar. Achei um vídeo no YouTube de alguém tocando apenas a melodia, posto a letra logo abaixo. Infelizmente não encontrei na web, a música na voz da Elba Ramalho, mas pra quem quiser, recomendo muito procurá-la e ouví-la. A música originalmente é de autoria de Geraldo Azevedo e Geraldo Vandré, mas é na interpretação da Elba Ramalho que vi Dós, Rés e Fás coloridos na minha frente. Bom, boa inspiração a todos.

Canção da Despedida
Composição: Geraldo Azevedo/Geraldo Vandré
Interpretação: Elba Ramalho

Já vou embora
Mas sei que vou voltar
Amor não chora
Se eu volto é pra ficar
Amor não chora
Que a hora é de deixar
O amor agora
Pra sempre ele ficar

Eu quis ficar aqui
Mas não podia
O meu caminho a ti
Não conduzia
Um rei maucoroado
Não queria
O amor em seu reinado
Pois sabia, não ia ser amado

Amor não chora
Eu volto um dia
O rei velho e cansado
Já morria

Perdido em seu reinado
Sem Maria
Quando eu me despedia
No meu canto lhe dizia

Para assinar os quadros, os fados e as coisas do além-mar

January 11, 2008

Assinatura do geO

Essa é a assinatura que uso para meus quadros. A forma é simples e pessoal. É tudo de que preciso. Minha mão as vezes me surpreende. ;P

Inspiração diária. E tem?

January 11, 2008

Blotta passeando pelos elementos do mundo do geO

A maioria das pessoas não tem idéia de onde tirar inspiração pra seguir o dia-a-dia, pra criar, pra deixar as experiências mais interessantes de serem vividas…
Tô cansado de ver gente ao meu redor a viver robotizado, quase como máquinas. É triste mas é fato, tudo puxa pra continuar nessa Vida Severina, essa Vida de Plástico. Mas acredito que dá pra sair desse estado de torpor, Aprendi que Inspiração é algo a ser trabalhado todos os dias. E não sei se como dica, posto apenas uma foto que achei fuçando meus arquivos por aqui, mas que diz muito sobre minha forma de ver as coisas do mundo e entender as pessoas ao meu redor.
Aqui estão minhas inspirações que diariamente me fazem lembrar de quem realmente sou. E como fala o Mestre-músico Henri Salvador em uma de suas canções “Tout ça c’est pas grave!”, pelo menos pra mim!

Abraços inquietos

Ouvindo música voltando pra casa, se fez luz na minha mente ao ouvir esta frase “…The girl who collect shells has come back to the coast…”

January 10, 2008

Estudo de corpo e expressão compositiva

Estudos de cabeça e proporções

Estudo de estilo para pés A

Estudo de estilo para pés B

Estes são os primeiros estudos de um dos meus próximos quadros. Descobri recentemente um songwriter americano, chamado Fionn Regan. Ele anda na trilha do folk ’60, seguindo o estilo do mestre Bob Dylan, eu tenho ouvindo bastante ultimamente.
Certo dia, fui fisgado por uma frase de uma de suas músicas, me chamando bastante a atenção, foi poesia e sentimento de conexão. Estava voltando pra casa do trabalho à noite e foi como se me musas soprassem inspiração aos meus ouvidos. Mais uma vez, se fez luz na minha frente. Aquele trecho da música “Hey Rabbit” (faixa 4 no disco The End Of History) bateu forte e me inspirou fundo a fazer um quadro. Ali senti que nasceria algo interessante em breve, já conseguia visualizar a cena. Alguém sentado a observar era a cena que não saida de minha mente e a frase fonte da inspiração foi a seguinte:
“…The girl who collect shells has come back to the coast…”
Resolvi postar alguns estudos do quadro, aí estão.
O quadro é nato em elemento Ar, de postura contemplativa, ouvindo o que o vento tem a dizer e esperando, não sei se pelos pensamentos certos ou por alguém. Irei perguntar a medida que trabalhar mais nele. Próximos passos, tintas a serem compradas, o papel já foi escolhido, e em breve, quando sentir que Ela vai querer nascer, celebrarei seu batismo com minha melhor tinta e um bom copo de vinho para as boas-vindas.

Em breve subo novos estudos. Daí acho que já descubro o que Ela faz sentada a divagar.

Verdades que se cristalizam em mais uma Revolução Solar

January 8, 2008

Como pessoas podem falar tanto através de uma fotografia, as vezes eu me assusto com isso. Aqui a captura de um desses momentos. O momento simbólico em que percebi um pouco mais sobre a essência das coisas. E Maya se desnuda mais uma vez pra mim.

Aniversário da terceira rodada de Saturno.