Canção da Despedida – Geraldo Azevedo, Elba Ramalho

January 18, 2008

Hoje minha inspiração veio por aqui. Fui pego de calças curtas logo no café-da-manhã por uma música. O mais perto que consigo de descrever a sensação é compará-la com a forma como Walt Disney representava o cheiro de comidas gostosas em seus desenhos, se lembram daquela fumacinha com uma mão que flutuava e puxava o nariz do Pluto e o fazia babar?

Bem, aconteceu o mesmo comigo hoje, só que ao invés do nariz foi com meus ouvidos, logo cedo ao acordar. Achei um vídeo no YouTube de alguém tocando apenas a melodia, posto a letra logo abaixo. Infelizmente não encontrei na web, a música na voz da Elba Ramalho, mas pra quem quiser, recomendo muito procurá-la e ouví-la. A música originalmente é de autoria de Geraldo Azevedo e Geraldo Vandré, mas é na interpretação da Elba Ramalho que vi Dós, Rés e Fás coloridos na minha frente. Bom, boa inspiração a todos.

Canção da Despedida
Composição: Geraldo Azevedo/Geraldo Vandré
Interpretação: Elba Ramalho

Já vou embora
Mas sei que vou voltar
Amor não chora
Se eu volto é pra ficar
Amor não chora
Que a hora é de deixar
O amor agora
Pra sempre ele ficar

Eu quis ficar aqui
Mas não podia
O meu caminho a ti
Não conduzia
Um rei maucoroado
Não queria
O amor em seu reinado
Pois sabia, não ia ser amado

Amor não chora
Eu volto um dia
O rei velho e cansado
Já morria

Perdido em seu reinado
Sem Maria
Quando eu me despedia
No meu canto lhe dizia

4 Responses to “Canção da Despedida – Geraldo Azevedo, Elba Ramalho”

  1. Nando Says:

    Linda letra!

    Me fez chorar!😉

    Pena que ela não cantou isso pra mim antes de ir-se embora pra Alemanha…😦

  2. Lucas Says:

    Boa comparação🙂. Geraldo Azevedo é pouco conhecido até pra as músicas que tem.

  3. Drudi, matador de paraíba Says:

    boa Geo, bela música, cansei de ouví-la qdo pequeno…

    “O rei velho e cansado
    Já morria…”

    Posta mais, seu ALMA SEBOSA!

    bjo

  4. Patrícia Tavares Says:

    Essa letra é linda! Traz a lembrança da crueldade do rei com Inês de Castro.
    Inês é morta, mas para sempre há de ficar.

    Patrícia Tavares


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: