Posts Tagged ‘personal life’

Cores, pausas e notas para uma tarde chuvosa

May 2, 2008

Ainda não descobri todas matizes de cores dessa música, já achei rosa, verde, um pouco do laranja e, pelo olha da Nara Leão, até um pouco de lilás. Espero que esquentem vocês tanto quanto a mim, nessa sexta chuvosa de outono. Quis postar um vídeo pois ele me fez parar um pouco pra pensar sobre cumplicidade.  Junto a ele queria deixar uma pensamento pra somar à água que cai lá fora.

Curto muito observar em duetos a comunicação sutil que acontece entre os músicos quando se encontram. Fico pensando no que passa em suas cabeças, enquanto são tomados pela cumplicidade pontuada por notas e pausas. Olhem os olhares!

Dá pra sentir a energia em espiral rodando entre eles, às vezes acho muito parecida com o que acontece ao se observar um quadro. Sem palavras trocadas, se pode enxergar um pouco da alma de uma obra, extendendo à alma do artista.Traço e cores se abrem. É como entrar num mundo paralelo pra quem está disposto a se entregar.

Música quando bate nos meus ouvidos são como cores simbólicas numa tela de ar. Dá pra sentir o pulso do propósito da obra.

Fico aqui curtindo mais uma conversa entre o Chico e a Nara, pedindo pro frio nas minhas orelhas passar. Boas cores, pausas e notas pra vocês também.

Canção da Despedida – Geraldo Azevedo, Elba Ramalho

January 18, 2008

Hoje minha inspiração veio por aqui. Fui pego de calças curtas logo no café-da-manhã por uma música. O mais perto que consigo de descrever a sensação é compará-la com a forma como Walt Disney representava o cheiro de comidas gostosas em seus desenhos, se lembram daquela fumacinha com uma mão que flutuava e puxava o nariz do Pluto e o fazia babar?

Bem, aconteceu o mesmo comigo hoje, só que ao invés do nariz foi com meus ouvidos, logo cedo ao acordar. Achei um vídeo no YouTube de alguém tocando apenas a melodia, posto a letra logo abaixo. Infelizmente não encontrei na web, a música na voz da Elba Ramalho, mas pra quem quiser, recomendo muito procurá-la e ouví-la. A música originalmente é de autoria de Geraldo Azevedo e Geraldo Vandré, mas é na interpretação da Elba Ramalho que vi Dós, Rés e Fás coloridos na minha frente. Bom, boa inspiração a todos.

Canção da Despedida
Composição: Geraldo Azevedo/Geraldo Vandré
Interpretação: Elba Ramalho

Já vou embora
Mas sei que vou voltar
Amor não chora
Se eu volto é pra ficar
Amor não chora
Que a hora é de deixar
O amor agora
Pra sempre ele ficar

Eu quis ficar aqui
Mas não podia
O meu caminho a ti
Não conduzia
Um rei maucoroado
Não queria
O amor em seu reinado
Pois sabia, não ia ser amado

Amor não chora
Eu volto um dia
O rei velho e cansado
Já morria

Perdido em seu reinado
Sem Maria
Quando eu me despedia
No meu canto lhe dizia