Posts Tagged ‘influences’

Cores, pausas e notas para uma tarde chuvosa

May 2, 2008

Ainda não descobri todas matizes de cores dessa música, já achei rosa, verde, um pouco do laranja e, pelo olha da Nara Leão, até um pouco de lilás. Espero que esquentem vocês tanto quanto a mim, nessa sexta chuvosa de outono. Quis postar um vídeo pois ele me fez parar um pouco pra pensar sobre cumplicidade.  Junto a ele queria deixar uma pensamento pra somar à água que cai lá fora.

Curto muito observar em duetos a comunicação sutil que acontece entre os músicos quando se encontram. Fico pensando no que passa em suas cabeças, enquanto são tomados pela cumplicidade pontuada por notas e pausas. Olhem os olhares!

Dá pra sentir a energia em espiral rodando entre eles, às vezes acho muito parecida com o que acontece ao se observar um quadro. Sem palavras trocadas, se pode enxergar um pouco da alma de uma obra, extendendo à alma do artista.Traço e cores se abrem. É como entrar num mundo paralelo pra quem está disposto a se entregar.

Música quando bate nos meus ouvidos são como cores simbólicas numa tela de ar. Dá pra sentir o pulso do propósito da obra.

Fico aqui curtindo mais uma conversa entre o Chico e a Nara, pedindo pro frio nas minhas orelhas passar. Boas cores, pausas e notas pra vocês também.

Advertisements

Inspiração diária. E tem?

January 11, 2008

Blotta passeando pelos elementos do mundo do geO

A maioria das pessoas não tem idéia de onde tirar inspiração pra seguir o dia-a-dia, pra criar, pra deixar as experiências mais interessantes de serem vividas…
Tô cansado de ver gente ao meu redor a viver robotizado, quase como máquinas. É triste mas é fato, tudo puxa pra continuar nessa Vida Severina, essa Vida de Plástico. Mas acredito que dá pra sair desse estado de torpor, Aprendi que Inspiração é algo a ser trabalhado todos os dias. E não sei se como dica, posto apenas uma foto que achei fuçando meus arquivos por aqui, mas que diz muito sobre minha forma de ver as coisas do mundo e entender as pessoas ao meu redor.
Aqui estão minhas inspirações que diariamente me fazem lembrar de quem realmente sou. E como fala o Mestre-músico Henri Salvador em uma de suas canções “Tout ça c’est pas grave!”, pelo menos pra mim!

Abraços inquietos